“Uma Pausa Atleticana Para a Copa”, por Rômulo Giacomin Soares

14/06/2018 às 14:21 por Atualizado dia 14/06/2018 às 14:21

Rômulo Giacomin Soares é estudante de Jornalismo na UFOP e escreve no blog ‘Filosofia Atleticana de Buteco’

Hoje o Atlético se despediu muito bem do Brasileiro para a pausa da Copa do Mundo na Rússia. E foi a despedida mais atleticana possível. O time, nem tão encantado, encontrou dificuldades, chegou a sofrer um gol no Horto contra o lanterna, há 11 partidas sem vitórias. Parecia mais uma decepção da equipe inexperiente do Galo, mas o iluminado Roger Guedes empatou logo depois, um golaço, 9 gols no campeonato (fora aquele anulado contra o Corinthians). Que fase do garoto que pode ter feito seu último jogo com a camisa alvinegra. Luan, com a tatuagem do Galo na alma, entrou no segundo tempo e virou a partida nos acréscimos. Teve sofrimento, mas o Atlético assume a vice-liderança do Campeonato Brasileiro, com 23 pontos, 4 a menos que o Flamengo.

Após essa “última partida”, considero algumas questões que se pensa sobre o Atlético ainda. Roger Guedes é o cara do time. É o que melhor propõe jogo, velocidade, drible, chute, penetração, é um jogador muito eficiente. Tanto que, mais uma vez, atuou no centro quando Cazares foi substituído para a entrada de Luan, e jogou muito bem ali também. Está numa fase incrível, a permanência desse jogador era de extrema necessidade para o time, apesar de que a realidade de mercado está fora dos planos alvinegros, e sim dos alvi-verdes.

O que me deu um nó na cabeça com a partida de hoje foi a avaliação das atuações de Gustavo Blanco e Elias em que, no momento atual dos dois jogadores, é muito contraditório. Apesar de não considerá-la ruim, foi uma partida não tão boa para Blanco, Elias entrou com muita vontade, qualidade no passe, velocidade e algo mais assertivo, que nota presença do jogador em campo. O que resultou na virada, com o astral da equipe renovada na segunda etapa (principalmente após um lindo gol de Guedes).

O atleticano vai para a Copa feliz, mantendo ainda a confiança do empenho da equipe após a parada desse mês. Inclusive, muitas coisas têm me remetido a esse sentimento, o atleticano é feliz que existe o Atlético. O sentimento atleticano está renovado, está apaixonado, nada melhor que gritar gol (ou CAIXA!) do Galo no finalzinho da partida. Obrigado, Galo. Boa Copa para todos, que estejamos preparados para a volta com muita força.

PS: Inclusive, obriGalo ao atleticano que comemorou comigo nessa semana, me pagou algumas cervejas (o que pode ser ações premeditadas a partir da doença de ser atleticano). Hoje sinto o Atlético feliz.


Comente com o facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *