“Filosofia Atleticana de Buteco”, por Rômulo Giacomin Soares

14/04/2018 às 13:21 por Atualizado dia 14/04/2018 às 13:22

Tá tudo bem, mas não tá

Rômulo Giacomin Soares é estudante de Jornalismo na UFOP e escreve no blog ‘Filosofia Atleticana de Buteco’

Mais uma derrota, a segunda seguida, dessa vez na Argentina contra o time do Papa, válido pela Copa Sul-Americana. O time argentino polpou alguns titulares por estarem disputando títulos nacionais. Para o Atlético era uma partida importantíssima, o segundo maior título do continente é olhado com bons olhares para o atleticano. A partida terminou em 1 a 0 para os donos da casa. Sim, ainda nada perdido, porém é ruim o sentimento após já perder a final do campeonato estadual no fim de semana.

Nenhuma evolução considerável a ser pontuada, poucos dias para apresentar alguma melhoria, o time está sentido. Ao mesmo tempo, não é pautável considerar isso como desculpa. Não, não é crise. Mas é de se alarmar: mais uma vez, Patric não é o bastante para uma lateral de uma equipe com grandes pretensões na temporada, Cazares, Otero e Luan (até Elias) não  se encaixam para uma criação de jogada que chegue na área para avaliar o desempenho de Ricardo Oliveira, e Bremer não é um jogador para disputar uma partida decisiva contra o San Lorenzo na Argentina.

Foi um jogo feio, de maneira geral, sem muita criatividade ofensiva das suas equipes. O gol marcado por Gudiño aos 39 minutos do primeiro tempo. Foi, de certa forma, polêmico. Ainda há a discussão se o desvio do jogador argentino no andamento do chute que originou o gol cria um novo lance ou não. Particularmente, lance muito difícil, mas vendo com mais calma, me pareceu desviar e criar, em teoria, uma novo proposta ali dentro da área, sendo o gol válido. Enfim, não considero a derrota do time determinada por algum erro de arbitragem, sim pela qualidade questionável da equipe atleticana desse ano.

Mas tudo bem, como todo atleticano, levanto a cabeça e contra o vento vou torcer, ainda há o jogo de volta, na nossa casa, no caldeirão do horto, tem que matar. O atleticano estará apoiando 100%, como sempre, mas estará bem mordido para aceitar pouca coisa em campo, conserte os erros e esteja preparado para vencer em nosso terreiro.

Sobre a Sul-Americana

Sobre a Copa Sul-Americana, queria pontuar algumas considerações, diversas ligas e copas mudaram de nome, e com a mudança, Palmeiras cresceu seu número de taças nacionais, o mesmo com Corinthians e enfim, tem-se diversos exemplos, não é entendível que a Copa Conmembol (2 conquistas alvinegras) não contabilize como taças da Sul-Americana. Mas tudo bem, que, com muita raça e milagre que o Galo sempre fez, essa taça venha para BH, seria, extremamente bem recebida.

 


Comente com o facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *