Currículos encaminhados ao SINE Mariana-MG são encontrados no lixo

A notícia se espalhou rapidamente pelas redes sociais e dezenas de trabalhadores se reuniram no saguão da prefeitura. Em protesto, eles exigiram a presença do prefeito da cidade. Prefeitura Municipal de Mariana e SINE se posicionaram através de notas de esclarecimento.

26/04/2017 às 19:46 por Atualizado dia 26/04/2017 às 20:07

Foto-Candidatos exibem currículos encontrados no lixo
Crédito-João Paulo Silva

Mais de 60 cópias de currículos foram encontradas na manhã desta quarta-feira (26) em uma lixeira da Avenida Manoel Leandro Correia, localizada no centro de Mariana (MG).  A notícia se espalhou rapidamente pelas redes sociais e dezenas de trabalhadores se reuniram no saguão da prefeitura e, em protesto, exigiram a presença do prefeito da cidade. Eles afirmaram que os documentos foram entregues na agência do Sistema Nacional de Emprego (SINE) da cidade e pediram explicação sobre o motivo deles terem sido encontrados no lixo.

O secretário geral do Sindicato dos Servidores e Funcionários Públicos Municipais de Mariana (SINDSERV), Darcy Pereira de Carvalho, passava pela prefeitura no momento do protesto e tomou a frente da situação. O secretário do sindicato acionou a Polícia Militar e um boletim de ocorrência foi registrado. De acordo com Darcy, a intenção não é fazer pré-julgamentos, mas cobrar a apuração dos fatos. “Que as autoridades competentes identifiquem os autores e que, dentro da lei, as medidas cabíveis sejam tomadas”, afirmou.

Sobre o fato de, possivelmente, os currículos terem sidos descartados pelo SINE, o sindicalista afirmou que de fato os currículos e candidatos estiveram na agência, onde efetuaram cadastro para vagas de empregos. “Fui informado de que o SINE não fica com os currículos, apenas faz um cadastro no sistema e depois eles são devolvidos”, ponderou. “O que nos causa estranheza é o fato de 63 currículos terem sido encontrados no lixo”, disse.

Evandro Batista Fernandes, desempregado há 4 meses, teve o seu currículo encontrado na rua. De acordo com ele, por cinco vezes já dormiu na porta do SINE, em busca de um emprego. “É muito humilhante, cada vez que tenho de fazer um currículo, gasto cinco reais, com esse dinheiro, poderia comprar mantimentos para a minha família”, disse Evandro.

Tales Henrique da Silva está desempregado há 8 meses, tem um filho de 3 anos e a sua mulher está grávida de 7 meses. Para ele a situação é revoltante.  “Eu consegui dinheiro emprestado para fazer o currículo e tentar uma vaga, pensando em dar uma vida melhor para o meu filho e o encontro jogado no lixo, é um descaso muito grande”. Tales também disse se sentir preocupado com o fato de no currículo constar inúmeros dados pessoais. “Ele contém muitas informações pessoais, inclusive telefone e endereço. Se isso cai nas mãos de uma pessoa mal-intencionada eu não sei o que podem fazer. Isso deveria ser tratado com muita seriedade, pois não é um simples papel”, afirmou Tales.

Posicionamento do SINE Mariana
Procurado pela equipe de redação do Jornal Voz Ativa, Gustavo Ribeiro, Coordenador do SINE Mariana, afirmou que o fato parece ter vindo de pessoas que, de alguma forma, querem se beneficiar da fragilidade de outras. Gustavo citou que recentemente foi publicada nas redes sociais uma falsa postagem sobre emprego. “Nessa publicação, foi afirmado que haveria 400 vagas de trabalho em uma determinada segunda-feira, quando chegamos aqui, havia mais de 500 pessoas na porta do SINE, a fila chegou a dobrar a esquina”, relatou o coordenador.  Gustavo ainda fez um apelo para que as pessoas consultem a veracidade das vagas nos sites oficiais, pessoalmente ou pelo telefone.

Além do site do SINE, o candidato ainda tem a opção de fazer o cadastro diretamente no site do Ministério do Trabalho, através da página “Mais emprego. De acordo com Gustavo, essa é a forma mais prática e menos cansativa de se cadastrar.

Sobre os currículos encontrados na lixeira, Gustavo Ribeiro informou que não ficam com os documentos. “O SINE recebe os currículos, em seguida eles são digitalizados e remetidos para a empresa por e-mail, junto a uma carta de encaminhamento que retorna nos informando se o candidato foi selecionado. A partir do momento que fazemos isso, a própria empresa é quem cuida de todo o processo seletivo”, explicou

Leia a nota de Gustavo Ribeiro, Coordenador do SINE Mariana, sobre o caso
Tenho plena consciência e convicção no trabalho que vem sendo feito mesmo apesar de tantas dificuldades num período de um ano e oito meses a frente da administração do SINE.

Hoje temos uma excelente relação com as empresas VALE, SAMARCO, FUNDAÇÃO RENOVA e TERCEIRIZADAS que é fruto de muito trabalho e persistência.

Hoje segundo informações, foram encontrados currículos no lixo ao lado da Lanchonete Moycana como mostrado em algumas fotos divulgadas nas redes sociais.

Garanto que esses currículos não saíram do SINE, todos são encaminhados para avaliação das empresas.

Seria uma falta de respeito se fosse o caso por se tratar de um documento, mas os fatos serão apurados, o Ministério Público está aí para investigar e estou sempre à disposição para esclarecer quaisquer questionamentos, porque tenho convicção do que eu faço.

São tantas inverdades, pessoas que se aproveitam de uma situação infundada para se destacarem perante a mídia e eu me pergunto: O que essas pessoas tem feito para trazer algum benefício para a cidade?

É fato mais que consumado os que trabalham incansavelmente incomodam muitos… Infelizmente é o Brasil em que vivemos.

A crise atinge todos os marianenses e como servidor público tento fazer tudo que posso para ajudar e cumprir o meu papel dentro da instituição.

Enfim ainda acredito em dias melhores e pessoas que possam somar de verdade em favor da população sem tumultuar nem tirar proveito de determinadas situações.

Se em algum momento eu não estiver cumprindo minha função podem ter certeza que não ficarei recebendo salário sem merecimento…

A Prefeitura Municipal de Mariana também divulgou uma nota de esclarecimento em sua página oficial. Foi informado à população que será aberta uma sindicância para identificar o que, de fato, aconteceu e apurar a veracidade das informações. A Prefeitura também esclarece que examinará as filmagens obtidas nas câmeras de segurança do município, na tentativa de verificar o acontecido, além de reforçar a fiscalização por meio da referida sindicância.


Comente com o facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *