20 anos do bicampeonato da Libertadores

12/08/2017 às 14:53 por Atualizado dia 12/08/2017 às 14:53

Allan Almeida

Jornalista

Especialista em Comunicação estratégica e branding 

Neste domingo, celebramos o Dia dos Pais. De antemão, já quero parabenizar a todos os papais, em especial os cruzeirenses, dentre esses o meu. O dia 13 de agosto é especial por outro motivo para nós, torcedores celestes. Há 20 anos, comemorávamos o segundo título da maior competição da América do Sul, a Taça Libertadores.

Muito se mudou desde aquela noite de quarta-feira, na partida contra o Sporting Cristal do Peru, quando Elivelton marcou o gol o título, aos 20 minutos do segundo tempo, numa partida em que o goleiro Dida teve atuação fantástica, impedindo que o adversário atrapalhasse a festa. Um Mineirão lotado, com mais de 95 mil torcedores viu o capitão Wilson Gottardo erguer o troféu do torneio.

Nesses 20 anos que se passaram, o Cruzeiro faturou  outros títulos de renome, com campanhas muito superiores à daquela edição da Libertadores. Se em 1997,  corríamos o risco de sequer passar à segunda fase (foram três derrotas seguidas na fase inicial do torneio), tivemos a Tríplice Coroa de 2003 e o Bicampeonato Brasileiro em 2013 e 2014 com atuações majestosas, incontestáveis.

Mas, nenhuma das conquistas recentes tira de nós, torcedores cinco estrelas, o desejo de conquistar a América novamente. Passamos perto em 2009, naquela final frustrante contra o Estudiantes. Fomos ainda alçados a favoritos em 2011 e 2014, mas tudo não passou do quase. É hora de resgatarmos a tradição internacional e voltar a brigar pelo título Sulamericano.

Temos chances reais de voltar ao torneio em 2018. Tanto pela Copa do Brasil, competição em que somos semifinalistas, quanto pelo Campeonato Brasileiro, onde ocupamos a sétima colocação, a um ponto da zona de classificação para a Libertadores.

Não sou muito de estatísticas ou superstições. Porém, um fato curioso me chamou a atenção. Em 1997, quando conquistamos o bicampeonato da Libertadores da América, tinham se passado 21 anos do primeiro título, em 1976. Coincidentemente, em 2018, completaremos  21 anos do bi. É uma boa aposta a ser feita.

 


Comente com o facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *